29 de mai de 2012


Jude, adotado em 23 de janeiro de 2011. Só pra deixar registrado. (:

1 de ago de 2011

Sobre paixões anedotas

Às vezes vivo histórias que não quero que acabem. Assim como um livro que você lê vagarosamente e se delicia com cada página. Como diz a música de Jobim: "O amor, o sorriso e a flor se transformam depressa demais." 
Pego um papel e uma caneta e escrevo o romance que perdi em um momento de distração. É a forma que encontro de retratar com urgência antes que o tempo corroa as cores e as linhas comecem a se perder feito miopia. Antes que eu perca a inspiração.
Aquela lasca de esperança cega de tudo se ajeitar, estancada nos meus olhos também me cega. A lasca machuca e os olhos se fazem nascente. Os meus frequentemente transbordam.
Sobre minhas paixões anedotas? Sempre a velha história! Os textos, as músicas, os poemas, as cartas, as fotografias, o copo, o desalento. A mesa só pra um.